Estímulo ao empreendedorismo através de uma empresa júnior

Esta postagem foi publicada em 20 de maio de 2019

Você sabe o que é uma empresa júnior? Muitos estudantes universitários não sabem. Por este motivo, com o intuito de explicar o que é e como funciona uma empresa júnior e incentivar o empreendedorismo, é que o assessor de Expansão da Federação das Empresas Juniores do Estado de Pernambuco (Fejepe), João Félix, esteve na Faculdade Senac para conversar sobre o assunto.
João abordou sobre o Movimento de Empresas Juniores (MEJ), cujo propósito é a busca por um Brasil mais empreendedor. O movimento surgiu em 1967, na França, e veio para cá em 1988. Para quem não conhece, empresa júnior é uma associação civil sem fins lucrativos, formada e gerida por alunos de um curso superior ou técnico, com objetivo de fomentar o aprendizado prático do universitário em sua área de atuação e aproximar o mercado de trabalho da academia, além de elaborar projetos de consultoria na área de formação dos alunos.
João, que também já participou por um ano do Centro Integrado de Tecnologia da Informação (CITi), empresa júnior de computação, da UFPE, abordou o panorama do empreendedorismo no Brasil e sobre como participar de uma empresa júnior vem preparando melhores pessoas para entrar no mercado. “O Brasil é líder mundial em número de empresas juniores, superando a quantidade de negócios comandados por estudantes dentro de toda a Europa, e o 5° no ranking mundial em relação a empreendedores mais determinados. Sem contar que a participação de jovens na abertura de novos negócios cresceu de 18,9% para 22,2%. Hoje já são mais de 600 mil novos negócios novos por ano, com mais de 40 milhões de empreendedores”.
O estudante de Administração do primeiro período, Jairo Cabral, comenta que a palestra foi muito proveitosa, pois não conhecia o que era uma empresa júnior e se surpreendeu com o potencial de mercado formado por jovens. “Achava que empresa júnior era uma empresa pequena, que atendia pequenos clientes, e não é. Muito pelo contrário, o João Félix falou de cases bem-sucedidos com grandes empresas e números expressivos de faturamento”.
O coordenador de Administração, Gestão de RH e Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Carlos Polonio, comenta que a palestra foi um momento importante para os alunos, que puderam conhecer uma outra forma de empreendedorismo através de uma EJ. “A aproximação da Faculdade Senac com a Fejepe irá proporcionar aos alunos um ambiente de consultoria. A ideia é fomentar negócios e consultorias dentro das áreas de atuação, como negócios em gastronomia, administração, RH e análise e desenvolvimento de sistemas. Muitos estudantes mostraram interesse, tivemos adesão de cerca de 30 pessoas com interesse em participar da empresa júnior nossa”.
O Aluno Jamilton Carlos, de Gestão de RH, ficou interessado em participar de uma empresa júnior na Faculdade Senac. “A dificuldade seria somente em conciliar meu tempo de trabalho com o tempo de dedicação. Mas no que for possível, quero contribuir, sim”.


Por: Luciana Torreão / Luciano Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *